domingo, 13 de outubro de 2013

Quanto custa a felicidade?





Me compre benzinho, me compre a felicidade...
Aquela dos beijos que eu espero e sei o sabor.
Do cheiro gravado em meu cérebro, onde num fechar de olhos sinto enebriar-me.
O calor da tua pele em contato com a minha, me aquecendo e levando-me a brasas.
Tua voz que me fala coisas inconfessáveis...
Compre meu bem...   
Compre as estradas desse país. 
Onde são contados os quilômetros da distância.
Sim, quero um mundo para nós.
Compre as horas do meu dia, 
e o silêncio da minha noite.
É nesse pequeno tempo que se enconde o meu pensamento em você.
Me compre também o sabor das minhas vontades!
Sabor de saudade e ansiedade por um passado presente e um futuro sonhado...
Me compre todas essas coisas meu bem querer, e verás que jamais deverias ter gastado.
Pois na existência do nosso encontro, tudo isso já foi firmado na grandiosidade do viver.


WR.
Postar um comentário