segunda-feira, 31 de julho de 2017

Existir no mundo





Vivo em um mundo que não existo,
Vejo coisas que não acredito,
Sinto emoções inexistentes...
O sol brilha mas não me esquenta,
O dia amanhece mas eu não acordo,
A noite vem e eu não descanso.
As horas passam e o futuro não chega,
O futuro está onde não estou.
Eu vejo as cores mas não me pinto com elas,
Minha cor é o reflexo da ilusão em que vivo.
A minha primavera não possui flores,
E as que comprei já não sei mais onde estão.
Quero que chova, para lavar minha face,
Mas a chuva cai no inverno que não é meu.
Se vivo, se abro os olhos,
Vejo um lugar onde ninguém me vê.
Sou transparente, sou insípida, sou um fantasma que o além ainda não conheceu.
Onde está a terra prometida?
Não conheço o idioma que falam.
Não sei o caminho para o mar,
Mas o mar fala em meus ouvidos...
E nesse dia que assisto, quero viver aquilo que não é meu.

WR.
Postar um comentário