quarta-feira, 16 de março de 2011

POUCO É MUITO



Desapaixonar-se dos medos.
Dos nãos que secam a alegria de viver.
Alimentar-se de memórias deliciosas e
 conversas entre você e suas saudades.
Dessas que ninguém pode tirá-las de ti.
Apaixonar-se por um sorriso.
Por alguém. Por uma idéia louca
que você pode ser na vida de alguém.
Apaixonar-se por você.
Descobrimos com o tempo que as palavras mais comuns
são as mais deliciosas de serem ouvidas.
Às vezes dificílimas de serem ditas.
Descobrimos com o tempo que afinal pouco é muito.

[Vanessa Leonardi]
Postar um comentário