sábado, 30 de janeiro de 2016

Carta de Desistência




Esta é uma carta de desistência. 
Eu desisto.
Eu desisto de tudo que não soma em minha existência.

Isso inclui presente, passado e futuro.

Desisto da criança que eu quis ser e não fui.
Das brincadeiras e sonhos de tios, avós e primos.
Desisto da vontade de ter dançado quadrilha.
Desisto de entender onde mora a amizade nos anos da convivência.
Desisto de amores que não desistem de mim, mas que não coexistem comigo.
Isso parece ser desesperança, eu sei, mas não é.
Eu desisto de tudo isso, pra que eu não desista de mim.
Não devemos tentar fazer dar certo o que nunca foi feito pra dar.
É como viver toda uma vida andando em círculos sem sair do mesmo lugar.
Essa bagagem que carrego, deixo no caminho, pois nunca deixarei de caminhar, e o horizonte me chama sorrindo pra trilhar por este mundo e bater minhas asas por aí, sem peso, livre e aberta a novas escolhas.

WR.
Postar um comentário