quarta-feira, 21 de maio de 2014

ANTES DO NASCER DO SOL





Belo, vieste a mim, velado em tua beleza, 
da maneira muda como me falas, revelas tua sabedoria!
Ah! Como não havia de adivinhar todo o pudico de tua alma! 
Antes de o sol raiar, vieste até a mim, solitário entre os solitários. Somos amigos de sempre. 
Comuns nos são tristeza, terror e profundidade. 
O sol também nos é comum.
 Não falamos porque sabemos demasiadas coisas. 
Calamos em um sorriso basta para revelar o que sabemos. 
Não és tu a luz que reclamas meu fogo? 
Não és tu a alma irmã de minha inteligência?


Assim Falava Zaratustra - Nietzsche
Postar um comentário